bicho da sedaO bicho-da-seda (Bombyx Mori) é um inseto originário das estepes semiáridas da Ásia Central. Após a cópula do casal de mariposas da família Bombycidae, a fêmea da espécie coloca em média 500 ovos, que se rompem em um período que varia entre 7 a 21 dias.

Medindo ainda poucos milímetros, as recém-nascidas larvas apresentam corpo escuro devido aos pelos negros que se distribuem ao longo de toda sua anatomia exterior. A coloração escura de seu corpo se esvai à medida em que os pelos são absorvidos e adquirem posteriormente uma coloração esbranquiçada.

Como esses bichos se alimentam ativamente por cerca de 40 dias das folhas de amoreira, eles crescem a olhos vistos. À medida que o corpo cresce, é preciso realizar a troca do exoesqueleto - proteção quitinosa que envolve o corpo da lagarta a fim de proteger os órgãos internos. Essa troca acontece 4 vezes ao longo da vida imatura do inseto que, nesses aproximados 24 dias, passou de 3mm a 7 centímetros de comprimento.

A lagarta cresceu, engordou e já está pronta para continuar sua transformação, denominada metamorfose. A proteína sericígena e fibroína, fabricadas pela glândula de seda são expelidas pela boca do inseto, que começa a tecer seu casulo de seda em volta de si próprio. Dentro do casulo, a lagarta se transforma em pupa ou crisálida. No interior deste invólucro, a pupa sofre transformações intensas durante 10 dias, perdendo células, adquirindo asas e aparelho reprodutor.

Para abandonar a complexa trama de seda do casulo, a mariposa recorre a um mecanismo exclusivo para aquele momento. Ela libera uma substância alcalina que afrouxa um dos extremos do casulo, facilitando sua saída. Agora como mariposa o inseto vive até 16 dias. Ele não mais se alimenta, dedicando-se inteiramente à reprodução, a fim de recomeçar um novo ciclo, dando segmento a espécie.

Curiosidades do Bicho da Seda

- O olfato do bicho-da-seda é tão apurado que ele pode sentir a presença da fêmea a mais de 10 quilômetros de distância.

- A seda também está nas celebrações. Quem faz 41 anos de casamento comemora bodas de seda.

- Durante a Segunda Guerra Mundial, a seda era usada na fabricação de paraquedas.

- O mais antigo fio dental data de 1850 e também era feito com fio de seda. Mas dessa vez, encerado.

- Marcos Carneiro Mendonça, primeiro goleiro da Seleção Brasileira e ex-goleiro do Fluminense, jogava com um laço de seda na cintura.

- O tradicional ioiô nasceu na China e era composto por dois discos de marfim e um cordel de seda.

- Os chineses adoram comidas exóticas, é claro que o bicho-da-seda não poderia ficar de fora do cardápio. Lá, é possível degustar petiscos fritos da lagarta ou churrasquinho de bicho-da-seda. Huuummmm!!

- Um único fio de seda pode chegar a 1200 metros de cumprimento.

- O estudante Hilaire Chardonnet estudava Química em 1865 e auxiliou Louis Pasteur em um estudo sobre as doenças que ameaçavam a vida do bicho-da-seda.

O universitário até havia comentado com Pasteur como seria maravilhoso se houvesse algum tecido artificial capaz de substituir a seda. Pasteur respondeu ao amigo que se fosse simples substituir a seda, eles não perderiam tanto tempo estudando e cuidando da vida destes bichinhos.

Mais de uma década se passou, e um certo dia, Chardonnet revelava películas numa sala especial e no escuro, derrubou colódio – substancia volátil que revestia filmes e chapas fotográficas. Como ele preferiu dar continuidade às suas tarefas, ao voltar para limpar o chão, ele percebeu que todo o líquido havia evaporado e, no lugar, havia alguns fios de toque agradável e sedosos. Foram seis anos de estudo e desenvolvimento da “pseudo-seda” que mais tarde se chamaria “raiom” e logo seria comercializada. A viscose é a mais famosa seda sintética.